Armazém Romanus – a tradição do Barreado agora em Curitiba

Sou dessas pessoas que passa em frente a um lugar e se este chamar a atenção, anota o nome para procurar informações na internet assim que chegar em casa. E foi isso o que aconteceu esta semana. Um lindo casarão me chamou atenção na Avenida Vicente Machado. Nele havia apenas uma placa com o nome de um restaurante. Anotei.

2014-07-05 15.24.44

Chegando em casa fui pesquisar e para a minha surpresa descobri que era um restaurante tradicional de Morretes. Imaginei que fosse apenas uma filial. Mas não! O tradicional restaurante Armazém Romanus se mudou de Morretes para Curitiba e trouxe com ele toda a sua história, incluindo a equipe.

BARREADO

Eu sou apaixonada por esse prato. Às vezes me pego com desejo de comê-lo, mas e a preguiça de ir até Morretes?
Sei que alguns restaurantes servem algo que ‘lembra’ o Barreado, mas o tradicional meeeesmo, só descendo a serra.

Agora não mais!

Hoje fui conhecer o Armazém Romanus e matar a minha curiosidade (e vontade).
Já na entrada você é recepcionado pelo dono, o Sr. Romanus, que é também o Chef de cozinha, juntamente com a sua esposa.
O Barreado é o carro-chefe da casa. Mas no cardápio também há opções de carnes nobres, massas e frutos do mar.

5

A decoração é toda inspirada em Morretes. O casarão é do século passado e há tempos chamava a atenção do Sr. Romanus. Recentemente ele realizou seu desejo e alugou o imóvel. Depois de uma reforma, foi instalado o restaurante. O espaço não é grande, mas suas salas são do tamanho suficiente para você se isolar do mundo lá fora. Recomendo ir com tempo para fazer a refeição.

9

Do lado externo há um pequeno deck com mesas e poltronas, onde os clientes podem almoçar e depois ainda descansar um pouquinho.

1

Algo que chama a atenção no interior do restaurante é a quantidade de certificados do Guia Quatro Rodas. O restaurante existe há 21 anos e desde então ganha a chancela anualmente.

8 7

Senhor Romanus

Senhor Romanus

Eles optam por servir o Barreado da maneira mais tradicional. Ao contrário de alguns restaurantes de Morretes, que servem bolinhos e uma infinidade de petiscos junto, ali no Romanus se resume a Barreado, banana e laranja!

17

Não tem o ‘show’ de fazer o pirão e virar em cima da cabeça do cliente. O Barreado vem no prato já com a farinha embaixo, cozinhando. É servido assim porque o fato de a farinha vir cozinhando embaixo da carne deixa a digestão mais fácil e rápida. Mas para quem como eu prefere ele mais sequinho, feito pirão, também acompanha mais farinha separadamente.
É possível repetir quantas vezes quiser, o quanto aguentar.

14

Antes do prato principal é servido o bolinho de Barreado. Mas com um pequeno diferencial: a banana vem em cubinhos, misturada no bolinho.

19

De acompanhamentos vem o arroz, uma porção de banana empanada, um prato com banana in natura, banana da terra e suculentas fatias de laranja.

16

15

E um detalhe que fez a diferença para deixar tudo ainda mais gostoso: um molho caseiro à base de vinagre, uma mistura de ervas, temperos e especiarias. É um dos ‘segredos’ do Chef.

13

O cardápio de sobremesas tem opções que agradam desde quem prefere algo mais caseiro, como doce da fruta, até quem gosta de algo mais sofisticado.

11

10

Experimentei a Banana Flambê.

Não curtia muito sobremesas flambadas. Mas esta me fez mudar de ideia. A calda de laranja é sem explicação. Maravilhosa! Recomendo escolher esta sobremesa e pedir para o Sr. Romanus explicar os ingredientes. Parece que ele está declamando uma poesia. Juro!

2

Inclusive, conversar com o dono do restaurante é mais do que um simples bate-papo, é cultura e uma viagem no tempo. Ele explica porque o Barreado é servido desta forma, contextualizando com fatos históricos, como a ligação do prato com o Entrudo Popular, a festa que acontecia no litoral e que deu origem ao Carnaval.

3

E a pergunta que não quer calar: Quanto custa?

O Barreado é um dos pratos mais baratos do cardápio, custa R$ 49. E você pode comer à vontade, quantas vezes conseguir.
Ah! E se quiser levar o Barreado para casa, eles vendem opções congeladas.
E a sobremesa custou R$ 15. Um preço bem justo pela delícia que é.

Há apenas 15 dias na cidade, pude perceber que o Armazém Romanus alia a tradição ao bom gosto, trazendo um ‘pedacinho’ de Morretes para Curitiba. Sem contar o excelente atendimento.

4

Serviço:
Restaurante Armazém Romanus
Horário de funcionamento: de terça a domingo, no almoço até as 14h e no jantar até as 22h30.
Endereço: Avenida Vicente Machado, 1482 (próximo ao Colégio Júlia Wanderley)
Tel: (41) 3076-1999

 

Anúncios